Polêmica! Afinal dá ou não dá para apagar postagens na Internet?


Olá Mães e Pais Conectados,



Preparem-se, pois em breve teremos uma novidade para vocês! Acompanhem os nossos próximos emails que divulgaremos logo mais.



No P e R - Filhos Conectados de hoje uma mãe me coloca contra a parede e diz: "Kelli você já disse que não dá para apagar o que publicamos na Internet, mas essa semana li uma matéria num blog falando que a Justiça mandou remover da Internet vídeos daquele caso do museu que tinha um artista nu e uma criança. Afinal dá ou não dá para retirar postagens da Internet?"



Pelas barbas dos profetas, essas mães dos Filhos Conectados são incríveis. Quando que eu ia imaginar que uma mãe que nos segue ia me colocar nessa saia justa?!!!!!!! O comentário dessa mãe é sensacional e mostra o quanto está surtindo efeito essas nossas instruções.



Vamos lá para os esclarecimentos antes que vocês achem que eu falo mentiras por ai.



O Tribunal de Justiça de São Paulo, neste caso relatado, determinou à empresa Google que remova do Youtube os vídeos que identificam a criança que tocou no pé do artista nu naquela exposição do Museu de Arte Moderna em 2017. Também foi determinado judicialmente que o Google deixe de mostrar nos resultados de busca os endereços eletrônicos que disponibilizem o conteúdo do vídeo.



Acho que todos se lembrarão desse caso do artista nu no MAM que gerou muitos comentários, notícias e até protestos, mas quem quiser saber mais sobre o caso e sobre a decisão judicial clique aqui.



Enfim, o que a Justiça está fazendo é tentando encontrar meios técnicos para tornar o conteúdo inacessível, mas na prática é impossível remover por completo conteúdos divulgados na Internet. Sabe por que?



Porque a Internet é uma junção de muitas redes interligadas entre si e a ela estão ligados muitos e muitos computadores. Um conteúdo pode estar espalhado em diversas dessas redes e em milhares de computadores diferentes.



O Google não é o dono da Internet e não detém poder sobre a Internet, então, essa decisão judicial obrigando o Google a remover conteúdo apenas ameniza a divulgação do vídeo, mas não o remove por completo.



Além disso, vale destacar que o fato ocorrido no Museu aconteceu em 2017 e só agora, 2 anos depois, foi determinada que uma das empresas atuantes na Internet não permita o acesso ao referido vídeo. Convenhamos que esse conteúdo já deve estar espalhado pelo mundo todo e já deve ter sido visualizado por milhares de pessoas.



Antes de terminar, vou dar um outro exemplo para vocês sobre essa mesma situação. Décadas atrás (1982) a Xuxa, famosa apresentadora de programas infantis, participou de um filme erótico chamado "amor estranho amor". Xuxa na época tinha 18 anos e aparece nua na cama com um outro artista menor de idade.



Com a Internet consolidada em nossas vidas, Xuxa temendo que o filme atrapalhasse sua carreira com o público infantil e diante dos comentários que surgiam relacionados ao filme, ela tentou através de ação judicial obrigar o Google a remover de sua ferramenta de busca a pesquisa do nome dela (Xuxa) vinculado a palavra "pedofilia".



Xuxa não só perdeu a ação, como sofreu as consequências típicas da Internet, tendo mais pessoas procurando o filme após a ação judicial, já que o resultado da ação foi amplamente divulgado na mídia. Ou seja, até quem não sabia do filme, passou a saber.



Enfim, esses casos nos mostram que publicar vídeos, fotos e comentários na Internet é coisa séria.



Essa mãe, que me colocou contra a parede, nos traz uma oportunidade incrível de perceber que por mais que a gente tente apagar algo na Internet, mesmo com ordem judicial, só conseguimos (em alguns poucos casos) amenizar os impactos de uma publicação, mas excluir de vez não é possível.



Por isso que insisto que temos que pensar antes de postar e ensinar nossos filhos a também refletir antes de realizar postagens online. Publicou na Internet, "Inês está morta", não tem o que fazer.



Ufa! Espero que tenha conseguido explicar a todos que ao afirmar que nada na Internet se apaga, é porque pode não se apagar mesmo, mas existir meios de amenizar os impactos da divulgação.



Um forte abraço a todos e até o próximo P e R Filhos Conectados.







NÃO QUER PERDER NENHUM PR - FILHOS CONECTADOS? Se cadastre gratuitamente e receba semanalmente em seu e-mail:

A partir de outubro, você poderá acessar os PRs anteriores aqui no site também. Clique aqui embaixo e confira!