O que o filme “O Coringa” pode nos ensinar sobre o uso da Internet?

O filme é denso e gira em torno do personagem principal que tem distúrbios mentais, mas mostra uma realidade habitual. Esse homem é motivo de chacota, ofensas e humilhações por ser feio (nos padrões da sociedade), esquisito e mal sucedido profissionalmente.



Tentando contar o mínimo possível do filme para não dar spoiler para quem não assistiu ainda, diversas cenas mostram maldade explícita de vários outros personagens contra o Coringa, através de agressões físicas e zombarias e, além disso, escancara deboches e humor sarcástico a negros, mulheres, anões, pessoas sem talento, pobres, etc.



E o que isso tem a ver com educação digital e com os assuntos dos Filhos Conectados? Tudo, pois mostra a falta de respeito e empatia entre as pessoas, especialmente o que vira e mexe aparece na Internet.



Sim, estamos vivendo um momento em que cobramos felicidade em tempo integral nas redes sociais, alegria a todo momento e pessoas lindas e maravilhosas em todas as postagens e, neste triste contexto da atual realidade, ainda há flagrante intolerância ao próximo por postagens e comentários que não sigam aquilo que alguns entendem que seja o certo, o bonito, o aceitável.



Querem ver um exemplo recente? Uma menina de 11 anos postou em seu perfil no Facebook uma foto dela própria, acontece que pelo fato dela ter sobrancelhas grossas e unidas (monocelha) foi alvo de piada, meme, xingamentos, zombarias, depois que uma página de "humor", supostamente de titularidade de um adolescente, compartilhou (indevidamente) a foto da menina debochando dela e, em seguida, o próprio perfil da menina foi invadido por horrendos comentários de diversos internautas (adultos e adolescentes). Rapidamente a foto e os comentários viralizaram na rede.



A menina, que foi execrada publicamente nas redes sociais, se manifestou demonstrando estar super abalada e ofendida com o ocorrido dizendo: "Todas as pessoas estão rindo de mim, pessoas da minha cidade, pessoas que conheço, aqui na internet, estou chorando o dia inteiro por causa de vcs”, escreveu.



Tanto o filme, como o caso que citei acima mostram uma verdadeira falta de respeito, empatia e tolerância entre adolescentes (e adultos também!). Acontece que a falta desses valores tão essenciais em adolescentes que praticam ações na Internet, além de destruir a vida de alguém, causando dor, sofrimento, angústia, depressão e até suicídio, acarreta a eles próprios responsabilidade por suas ações no âmbito legal! Ou vocês acham que os envolvidos nessas barbáries online nada sofrerão de consequências?!!!



Sou mãe e sei que tudo o que nós pais e mães mais queremos é ter filhos bem sucedidos na vida, porém, hoje em dia em tempos de Internet, a melhor escola, esportes, curso de línguas, presentes, etc não são suficientes para evitar que nossos filhos joguem à própria vida e o sucesso que teriam num abismo ao realizarem más ações no uso da Internet.



Por isso, repito, cabe a nós pais instruir nossos filhos demonstrando que respeito, empatia e tolerância é essencial no uso da Internet.



É isso pais e mães, nossa tarefa hoje em dia não é mole não.



PS.: Não levem os filhos para assistir o filme "O Coringa", pois além da classificação indicativa ser de 16 anos, o filme apesar de excelente é realista e denso demais.




NÃO QUER PERDER NENHUM PR - FILHOS CONECTADOS? Se cadastre gratuitamente e receba semanalmente em seu e-mail: